Já vimos como iniciar um texto de forma bem simples. Agora, como concluir seu texto? Acompanhe 5 dicas simples para você aplicar no seu texto e fechá-lo com chave de ouro!

Use conjunções conclusivas ou expressões similares

Lembra aquela lista de conjunções conclusivas (e das orações coordenadas conclusivas) que você aprendeu(?) e achava que não servia para nada? Então, elas podem ser usadas na conclusão. Além delas, existem outras expressões que têm um sentido semelhante. Veja alguns exemplos:

  • Portanto, é importante que…
  • Então, é necessário…
  • Por isso tudo, …
  • Em vista do que foi apresentado, …
  • Dessa forma, …

De forma alguma use expressões como “para terminar”, “concluindo” ou “finalizando”. Não é necessário avisar o leitor que você está concluindo porque ele vai entender pela escolha de palavras que forem usadas.

Faça um resumo

Agora não vai ser a hora de lançar novos argumentos ou informações no seu texto. Apenas retome as principais ideias e tópicos que já foram levantados, mas de forma natural. Se foram feitas perguntas na introdução, tenha certeza de que elas tenham sido respondidas, e você pode reafirmar as respostas na sua conclusão.

Induza o leitor à ação

Ao desenvolver o texto, você lançou mão de argumentos para defender sua tese. Agora é hora de levar o leitor a agir, a aplicar aquilo que foi proposto, quer seja uma ação concreta, uma conscientização ou uma mudança de atitude. Oriente-o a fazer o que é necessário.

Mas cuidado com o tom que usará, pois você precisa mostrar firmeza. Por exemplo, expressões com verbos no futuro do pretérito, como em “as pessoas deveriam”, pode dar a ideia de dúvida. Use verbos no presente: “as pessoas devem”.

Além disso, não se dirija diretamente ao leitor com frases no imperativo, como “faça” e “pense”. Seja impessoal usando frases como “é necessário que as pessoas façam”.

Levante questionamentos

Nada melhor do que fazer perguntas para fazer as pessoas pensarem. Questionamentos bem escolhidos podem reafirmar seus argumentos e fazer com que o leitor reflita e se conscientize a tomar determinada atitude. Não são perguntas que serão respondidas em um próximo “episódio” ou texto, porque talvez você não tenha outro texto para respondê-las. São perguntas que levam à reflexão.

Apresente uma expectativa

Você apresentou argumentos, fatos, levou o leitor a pensar, e agora? Quais serão as consequências se as ações que você propôs forem tomadas? O que esperamos para o futuro dentro do tema proposto? Que perspectiva podemos ter em relação à sociedade e às autoridades dentro do que foi argumentado?

Nunca use a 1ª pessoa do singular como em “Eu acho” ou “Eu espero”. No máximo use a 1ª pessoa do plural, como em “Nós buscamos” ou “Queremos”, porque expressam uma opinião compartilhada por um grupo.

Seja criativo, claro e objetivo. Usar de 3 a 5 linhas para isso é o suficiente.

Desenvolva o hábito de ler texto variados e preste atenção às diferentes maneiras que os escritores usam para concluir seus textos. Em pouco tempo, você terá um arsenal de recursos para enriquecer sua escrita.

Gostou das dicas? Compartilhe com seus amigos! Deixe nos comentários suas dúvidas!

Anúncios