Os porquês da vida são muitos, mas agora está na hora de você resolver um deles. Qual a diferença entre por que, por quê, porque e porquê?

Na verdade, é bem simples. Eles são usados em situações e posições diferentes e a melhor forma de aprender é na prática. Então, acompanhe a explicação e os exemplos!

POR QUE

Em perguntas diretas e indiretas e é sempre separado. Pode estar no início ou no meio da frase.

Perguntas diretas, no início ou meio

São aquelas marcadas com o ponto de interrogação (?).

  • Por que você ainda não lavou os pratos?
  • Por que está fazendo tanto calor?
  • Por que as provas não foram aplicadas?
  • Por que você faltou à aula ontem?
  • Mas por que ele não foi trabalhar?
  • Você sabe por que a internet está ruim hoje?

Perguntas indiretas

São aquelas que são feitas em forma de afirmação, mas revelam uma dúvida ou pergunta subentendida.

  • Eu não sei por que você ainda não lavou os pratos.
  • Eu sei por que está fazendo tanto calor.
  • Achamos que o professor não sabe por que as provas ainda não foram aplicadas.
  • Todos sabem por que você faltou à aula ontem.
  • O chefe sabe por que ele não foi trabalhar.
  • Ninguém sabe por que a internet está ruim hoje.

Também pode equivaler a “pelo qual” ou “pelos quais”

  • Todos ficaram se perguntando o motivo por que eles fugiram.
  • Todos ficaram se perguntando o motivo pelo qual eles fugiram.
  • A janela por que pularam era muito alta.
  • A janela pela qual pularam era muito alta.

POR QUÊ

Fica no final da pergunta, por isso o “quê” leva o acento, visto que sua força tônica aumenta quando o pronunciamos.

  • Você ainda não lavou os pratos por quê?
  • Está fazendo tanto calor por quê?
  • As provas não foram aplicadas por quê?
  • Você faltou à aula ontem por quê?
  • Por quê?
  • Mas ele não foi trabalhar por quê?
  • A internet está ruim hoje por quê?

PORQUE

Usamos sempre que formos responder uma pergunta ou dar a explicação ou causa de algo. pode ser substituído por pois.

  • Você ainda não lavou os pratos por quê?
    • Porque já estava atrasado para a escola.
  • Está fazendo tanto calor por quê?
    • Porque esquecemos de ligar o ar condicionado.
  • Por que as provas não foram aplicadas?
    • Porque o professor estava doente e não levou as provas.
  • Por que você faltou à aula ontem?
    • Faltei porque meu pai estava passando mal.
  • Mas, por que ele não foi trabalhar?
    • Ele não foi trabalhar porque já entrou de férias.
  • Você sabe por que a internet está ruim hoje?
    • Porque há muitas pessoas conectadas na mesma rede.

PORQUÊ

Usado como substantivo, significa motivo, causa ou razão. Muitas vezes é antecedido pelo artigo “o” (o porquê). Assim, se você conseguir colocar o artigo “o” antes do porquê, sem alterar o sentido, então ele é um substantivo.

  • Não sei o porquê de ela não ter devolvido o dinheiro.
    • É o mesmo que “Não sei o motivo de ela não ter devolvido o dinheiro. ”
  • O porquê da separação deles, todos sabem.
  • Tente me explica o porquê de você não ter ido à minha festa.
  • Precisamos entender muitos porquês de termos entrado numa crise tão profunda.
  • “É uma história que se complicou /E eu sei bem o porquê” (Tiê)

Agora note as diferenças no uso dos porquês nas frases a seguir.

  • Por que você está chorando? (Está iniciando uma pergunta)
  • Você está chorando por quê? (Está no final da pergunta)
  • Eu sei a razão por que você está chorando. (Tem o mesmo sentido de “pela qual”)
  • Eu sei o porquê de você estar chorando. (Tem o mesmo sentido de “motivo”)
  • Você está chorando porque está com saudades da sua família. (Dá uma explicação)
por que
Por que, meu Deus?

Melhor do que decorar regras gramaticais, é compreender o porquê, ou o motivo, de esses termos serem usados em determinados lugares. Então, ao passo que você lê, tente entender por que os “porquês” foram usados e, com o tempo, você vai utilizá-los naturalmente.

Lembre que, obviamente, na pronúncia não existe diferença entre os “porquês”.

Compartilhe com os amigos essas dicas e deixe suas dúvidas nos comentários!

Anúncios