A regra de concordância verbal é muito simples: o verbo sempre concorda com o sujeito. Mas em algumas situações isso pode complicar um pouco, por exemplo, quando você vai conjugar um verbo com porcentagem no sujeito.

Veja como isso pode gerar confusão. Sabe qual das frases abaixo está incorreta?

A. 17% aceitaram a proposta do governo.

B. 17% aceitou a proposta do governo.

C. Não aceitaram a proposta 17% dos entrevistados.

D. Os mesmos 17% dos entrevistados aceitaram a proposta do governo.

E. 17% dos entrevistados aceitaram a proposta do governo. 

F. 1% dos entrevistados não souberam responder. 

G. 1% dos entrevistados não soube responder. 

H. Dos entrevistados, 1% não soube responder.

E aí? Descobriu? Confira no post de hoje algumas regras que vão ajudar você a sanar suas dúvidas.

Porcentagem + partitivo = de preferência, concorda com o partitivo.

Nesse caso, o verbo concorda preferencialmente com o termo que especifica a porcentagem (o partitivo). O partitivo nas frases acima é “dos entrevistados”, no plural.

Então estão certas as opções E e F.

  • E. 17% dos entrevistados aceitaram a proposta do governo.
  • F. 1% dos entrevistados não souberam.

Partitivo está no plural, verbo no plural.

Eu acho isso bem interessante e fico surpreso como tem situações em que a regra se rende ao uso da língua. Por via de regra, o sujeito deveria concordar com o núcleo do sujeito. No caso das frases acima é “1”.

O que é 1%? É 1 pessoa em cada 100. Ou seja, 1 pessoa em cada 100 não soube responder. Mesmo que esse 1% possa referir-se a centenas, continua sendo 1 em cada 100.

Mas daí, é aceita a forma “1 pessoa em cada 100 entrevistados não souberam…”. Escrevendo essa frase meu corretor do Word já traçou uma linha azul sob a frase, apontando para o erro da concordância (quem dera apontasse para todos os erros).

No entanto, essa distorção se dá pela atração da expressão “dos entrevistados” pelo verbo, pois é o termo que está mais perto do verbo. Por isso, a maioria dos gramáticos prefere que o verbo concorde com o partitivo, como a frase na letra F. Como diz Bechara em sua Moderna Gramática Brasileira: “a tendência é fazer concordar o verbo com o termo preposicionado que especifica” a porcentagem.

Portanto, a frase da letra G não é necessariamente um erro, mas não também não é natural em nossa fala e, por isso, não é bem aceita.

O verbo  ou o partitivo antecede a porcentagem = siga a porcentagem

Quando o verbo está no início da oração, ele fica mais perto da porcentagem, então concordará com o número.  Se o partitivo for para o início, o verbo também estará mais perto da porcentagem, concordando com o número. Assim, as letras C e H estão corretas, concordando com a porcentagem.

  • C. Não aceitaram a proposta 17% dos entrevistados. (Verbo antes)
  • H. Dos entrevistados, 1% não soube. (Partitivo antes)

Não há expressão que a especifique = siga a porcentagem

Se não houver nenhum partitivo, então o verbo concorda com a porcentagem. Das frases iniciais, a letra A está certa.

  • A. 17% aceitaram a proposta do governo.

Viu que curioso? Nesse caso, a regra entende que são 17 pessoas dentro de 100 que aceitam a proposta. A língua portuguesa tem essas coisas.

Porcentagem com expressão que determine ou qualifique = siga a expressão

Quando há uma expressão que determina ou qualifica a porcentagem, a concordância seguirá essa expressão. Isso independe do partitivo. É o caso da letra D.

  • D. Os mesmos 17% dos entrevistados aceitaram a proposta do governo.

Vamos mudar a expressão determinante, agora no singular.

  • O restante 17% dos entrevistados aceitou a proposta do governo.

Determinante no singular, o verbo vai para o singular.

Então, das frases iniciais as letras B e G estão incorretas.

  • B. 17% aceitou a proposta do governo.

O verbo precisa concordar com o número, já que não tem partitivo (expressão que especifica o número) nem expressão que a determine.

  • G. 1% dos entrevistados não soube responder.

O verbo concorda preferencialmente com o partitivo.

Da pergunta da imagem no início do post:

A. 17% aceitaram a proposta do governo. (Certo)

B. 17% aceitou a proposta do governo. (Errado)

C. Não aceitaram a proposta do governo 17% dos entrevistados. (Certo)

D. 1% dos entrevistados não souberam responder.(Certo)

E. 1% dos entrevistados não soube responder. (Errado)

 

Conseguiu tirar suas dúvidas sobre a concordância do verbo com porcentagem no sujeito? Participe também deixando nos comentários sua opinião e suas dúvidas!

 

 

 

 

 

 

Anúncios